Comunicações

2 de julho, 5ª feira

 

PAINEL 1: OS ARQUIVOS EM CONTEXTO DE REFORMA

Pollyana Soares (Secretaria-geral do Ministério da Economia) – Gestão de arquivos em contexto de reestruturação: o caso da Secretaria-geral do Ministério da Economia.

Ana Canas (Arquivo Histórico Ultramarino, Instituto de Investigação Científica Tropical) – Arquivo Histórico Ultramarino: para além do acervo.

Maria Ermelinda Toscano (Assembleia Distrital de Lisboa) – Assembleia Distrital de Lisboa: que fazer com estes arquivos?

Angélica Jorge, Cidália Ferreira (Secretaria-geral do Ministério da Administração Interna) – Governos civis: história, memória e cidadania.

 

PAINEL 2: ACESSO À INFORMAÇÃO

António José Pimpão (Comissão de Acesso aos Documentos Administrativos) – O direito de acesso aos arquivos e registos administrativos.

Alexandra Lourenço (Associação Portuguesa de Arquivistas, Bibliotecários e Documentalistas) – Relevância de uma associação profissional na defesa do acesso à informação.

Nuno Marques (Arquivo Municipal de Vila de Bispo), Sónia Negrão (Arquivo Histórico de Albufeira) – Arquivos da Administração Local: análise do acesso online.

 

PAINEL 3: ACESSO E PRESERVAÇÃO DIGITAL

Daniel Gomes (Fundação para a Computação Científica Nacional, FCT) – Arquivo.pt: uma infraestrutura para investigação científica.

Maria Eduarda Rodrigues (Instituto Politécnico de Castelo Branco) – Uma perspetiva sobre o contributo do repositório para o arquivo institucional.

Cristiana Freitas, Paulo Barreiro de Sousa (Arquivo Municipal de Ponte de Lima) –Repositório de informação do Município de Ponte de Lima (RIMPL).

 

3 de julho, 6ª feira

PAINEL 4: TRATAR PARA DISPONIBILIZAR [I]

Sandra Patrício (Arquivo Municipal de Sines) – Os arquivos municipais: entre cidadania e memória.

Diogo Pocariço, Milene Candeias (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa) – A avaliação documental nos cuidados de saúde primários: apresentação de casos de estudo.

 

Painel 4: TRATAR PARA DISPONIBILIZAR [II]

Cláudia Filipe (Instituto de História Contemporânea) – O papel do ACT no acesso aos arquivos: o projeto de tratamento do arquivo da Comissão Fulbright.

João Moreira Tavares (Arquivo Histórico Militar e Instituto de História Contemporânea) – Arquivo Histórico Militar: projetos e desafios.

Nuno Andrade (Guarda Nacional Republicana e Instituto de História Contemporânea) – O Arquivo Histórico da Guarda Nacional Republicana. As fontes histórico-policiais.

Joaquim Luís Costa (VALSOUSA – Associação de Municípios do Vale de Sousa) – O arquivo corrente, em formato digital, da Rota do Românico: um trabalho colaborativo.

 

Painel 5: PARA UMA POLÍTICA DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO [I]

Ana Gaspar (Secretaria-geral do Ministério das Finanças) – O Arquivo Contemporâneo e a gestão da informação do Ministério das Finanças.

Carla Santo (Secretaria-geral da Presidência do Conselho de Ministros) – Política de arquivos da Secretaria-geral da Presidência do Conselho de Ministros.

Margarida Lages (Instituto Diplomático) – Arquivo Diplomático: para além da Administração Pública.

 

Painel 5: PARA UMA POLÍTICA DE GESTÃO DE INFORMAÇÃO [II]

Sara Carvalho (Secretaria-geral do Ministério da Saúde) – O projeto de gestão integrada da informação da Secretaria-geral do Ministério da Saúde.

Vítor Salgueiro (Secretaria-geral do Ministério da Justiça) – Da Carta de Lei de 1821 (Secretaria de Estado dos Negócios da Justiça) ao Decreto-Lei 123/2011 (Ministério da Justiça): gestão, preservação e comunicação dos fundos documentais da Justiça.

Alexandra Lourenço, Pedro Penteado (Direção-geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas) – É possível um elefante andar de skate? Avaliação nos arquivos da Administração.

Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInPin on PinterestEmail this to someone

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *